Quando usar implante de estradiol

Quando fazer reposição hormonal com implante de estradiol?

O implante de estradiol - um tipo de estrogênio - ajuda na reposição deste hormônio no corpo feminino, melhorando sintomas da menopausa como fogachos e irritabilidade.

Primeiro: o que é o estradiol? Trata-se de um tipo de estrogênio – hormônio feminino – cuja produção é feita nos ovários, da adolescência até a menopausa, quando a mulher para de menstruar. Sua diminuição faz com que a mulher passe a experimentar sintomas como ondas de calor ou fogachos, irritabilidade, insegurança, medo e pessimismo.

O estradiol induz as células de muitos órgãos a crescer, como o útero, que chega a duplicar ou mesmo triplicar de tamanho na adolescência. Ele também leva à feminilização do organismo, com o aumento da vagina e dos grandes lábios, o alargamento dos quadris e o crescimento de pelos na da pube. Mesmo o processo do estreito pélvico assumir a forma ovóide acontece com participação do estradiol.

Responsável também pelo desenvolvimento das mamas e a proliferação dos seus elementos glandulares, o estrogênio leva o tecido adiposo a se concentrar, na mulher, em áreas como os quadris e coxas, dando-lhes o arredondamento típico do sexo feminino. 

O estradiol e a saúde da mulher

O estrogênio também é relacionado ao equilíbrio entre as gorduras no sangue, colesterol e suas frações. Estudos mostram que as mulheres na menopausa – e assim com redução dos níveis de estradiol no organismo –  têm uma chance muito maior de sofrerem infarto agudo do miocárdio e acidente vascular encefálico. 

Por último o estradiol é responsável pela fixação do cálcio nos ossos. Após a menopausa, grande parte das mulheres passa a perder o cálcio dos ossos, doença chamada osteoporose. A osteoporose é a responsável por fraturas e por grande perda na qualidade de vida da mulher.

Estudos recentes têm associado a falta de estradiol ao Mal de Alzheimer.

Quando fazer a reposição do estradiol?

A reposição de estradiol através dos implantes hormonais deve ser iniciada somente após verificação de sua dosagem no sangue. Em pacientes que estão na menopausa e fazem terapia de reposição hormonal, a coleta de sangue deve ser feita alguns dias após cessar seu uso. A quantidade de hormônio a ser colocado dependerá dos resultados desses exames.

O mais importante? A mulher não precisa sofrer com os sintomas da menopausa. Converse com o seu médico!

.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *